Cearense conquista Título de Mestre em torneio válido para Copa do Mundo de Xadrez

16508520_1268740559870802_7595015673913821297_n

Olá a todos, esse novo artigo é o retorno a ativa desse blog, percebi o tamanho da importância que é gerar conteúdo, compartilhar conhecimentos, trazer informações e também falar sobre os bastidores de um evento de xadrez.

Nesse artigo, venho comentar sobre a minha participação em um dos torneios mais importantes pra mim até esse momento, foi o Zonal 2.4 que aconteceu em Florianópolis.

Sobre o evento:

Esse evento reuniu grandes nomes do xadrez brasileiro e peruano, contou com a participação de 5 Grandes Mestres, são eles, por ordem de rating: GM Jorge Cori, GM Cruz Christian (Peru) e GM Krikor Mekhitarian, GM Felipe El Debs, GM Everaldo Matsuura (Brasil), também contou com a participação de 9 Mestres Internacionais, 8 Mestres FIDE (Federação Internacional de Xadrez), além de Mestres Nacionais e a WMF Julia Alboredo, que esteve representando o xadrez brasileiro feminino.

Cori-Jorge-460x307Esse evento ocorreu com 9 rodadas e estava em disputa 2 vagas para a Copa do Mundo de xadrez e também títulos diretos de MI (Mestre Internacional) – Para aqueles que ganhassem o torneio ou terminasse empatado entre os 3 primeiros com a mesma pontuação do campeão, MF (Mestre FIDE) – para aqueles que atingissem 6 pontos em 9 possíveis e CM (Candidato a Mestre) – para aqueles que atingissem 4,5 pontos em 9 possíveis.

O evento conseguiu indicar dois jogadores para a copa do mundo, foram ele o peruano e GM Jorge Cori e o representante brasileiro GM Felipe El Debs, conseguiu titular 4 jogadores como MF, que foram eles: Rodrigo Carlos Born, Andrey Neves, Davi Sulzbacher e Dawton Lemos (este que vos escreve), e muitos jogadores conseguiram o título de Candidato a Mestre (CM).

Sobre a minha participação:

Começo do torneio:

Na primeira rodada enfrentei um jogador de Porto Alegre, Carlos Karoly, que fez um torneio muito bom, obtendo 4,5/9 e obtendo o título de CM, nossa partida foi muito interessante, consegui uma mínima vantagem na abertura, consegui pressionar por um tempo até o momento onde consegui uma clara vantagem, porém meu adversário defendeu muito bem a posição até entrarmos em um final de damas com bispos, onde foi um cenário muito complicado para ambos jogadores e na pressão do tempo ocorreu diversas imprecisões para os dois lados onde felizmente no final, após um erro, consegui ganhar a partida e somar o ponto inteiro.

Na segunda rodada enfrentei o experimentado Grande Mestre Brasileiro, Felipe El Debs, jogando de negras logo na abertura entrei em uma posição bem complicada de jogar na prática, onde as brancas sacrificam um peão para obter um rápido desenvolvimento de peças, onde claramente as negras precisavam ser muito precisas, com muita pressão consegui achar as melhores defesas até conseguir trocar material e entrar em um final de torre e cavalo vs torre e bispo, em uma posição bem interessante consegui o empate que foi um excelente resultado.

GM-El-Debs-800x445

Na terceira rodada enfrentei o jovem jogador de Santa Catarina, Davi Sulzbacher, jogando de brancas, joguei uma rossolimo bem teórica até chegar em uma posição de roques em alas opostas, as negras conseguiram defender muito bem a ala do rei até chegar em um momento onde as brancas tiveram que resolver alguns problemas, no final a partida também terminou em um empate.

Na quarta rodada joguei contra o Mestre Internacional Renato Quintiliano, que vem fazendo grandes partidas e obtendo excelentes resultados, é um dos candidatos á serem os próximos Grandes Mestres brasileiros, na nossa partida joguei uma defesa francesa e utilizei uma variante que está na moda, as brancas conseguiram pressionar bem na posição até o momento onde as negras conseguiram encaixar um e6-e5 que foi muito forte, onde após esse lance tomou a iniciativa e em uma posição com alguma vantagem, as brancas ofereceram empate onde prontamente as negras aceitaram.

quinti

Foi um começo de torneio muito bom, com empates frente a excelentes jogadores brasileiros e somando o máximo de pontos possíveis para chegar na meta, que era fazer os 6 pontos!

Uma derrota inesperada:

18198985_1356235731121284_7833034284193526010_n

(Foto minha da 5- rodada vs Giovanni Menegotto)

Na quinta rodada enfrentei um jogador do Rio grande do Sul, Giovanni Menegotto, o jogador tinha 2085 pontos de rating e era uma partida onde estava de brancas e precisava fazer o possível para trazer o ponto inteiro, fiz uma boa preparação e que encaixou na partida, as brancas prontamente obtiveram a iniciativa na posição e uma posição com clara vantagem, porém as negras encontraram recursos defensivos importantes e defendeu muito bem a posição, até o momento onde tive problemas com a posição exposta do meu rei e meu adversário aproveitou muito bem, ganhando a partida!

Esse ponto era realmente muito importante para o sucesso no evento, então essa derrota causou um grande impacto psicológico, não poderia deixar isso me abalar e já deveria estar pronto para a próxima rodada.

Na sexta rodada joguei contra o Mestre Nacional Silvio Ueti, tentei me concentrar ao máximo e dar o meu melhor nessa partida, porém os vestígios da rodada anterior começaram a me desconcentrar e acabei fazendo lances bem ruins em uma posição estratégica, fiquei em uma posição claramente inferior até ficar completamente perdido na posição, essa derrota iria destruir toda a meta do torneio, já que eu não seria capaz de atingir os 6 pontos, porém consegui complicar um final de torres sacrificando uma qualidade pra ficar com dois peões passados e perigosos criando contra-jogo necessário e empatando uma posição bem desesperada!

As últimas rodadas:

TS-19585-SEO-PokerStrategy_600x338-NewTeaserImage_1448283814836_tcm1530-264504

Após esse empate na sexta rodada estava em uma situação bem complicada, restavam 3 rodadas e eu tinha 3 pontos, ou seja, precisava vencer todas para conseguir o meu objetivo e sair do torneio com o título, estava dividindo um apartamento com vários amigos e comentei com eles sobre a minha situação: “Imaginem que eu estou em uma mesa final e tenho apenas “3 blinds”, preciso ir “all-in” urgentemente e ganhar 3 mãos seguidas para cravar esse torneio” isso foi apenas uma figura de linguagem com intuito de ilustrar o quão difícil seria ganhar as 3 últimas rodadas.

Na sétima rodada, joguei contra Jaison Bassani, um jogador também de Santa Catarina e que vinha fazendo um excelente torneio, de brancas consegui uma boa vantagem na abertura e consegui pressionar bem, porém após cometer algumas imprecisões cheguei a ficar em uma posição claramente desfavorável, após uma troca de damas consegui uma iniciativa em um final bem complicado, após a troca de um par de torres já estava com clara vantagem na posição e tive que passar por algumas dificuldades práticas até conseguir ganhar e somar o ponto inteiro.

Na oitava rodada, joguei contra um outro jogador de Santa Catarina, de Florianópolis, Wellington Gubiani, também estava em uma excelente fase, jogando de negras optei novamente pela defesa francesa, meu adversário entrou em um final um pouco favorável para mim, e após alguns erros, precisei converter um final de torres com um peão a mais após isso tinha conseguido 2 vitórias seguidas, deixando o resultado final do torneio na última rodada.

A partida mais importante da minha carreira:

A situação era a seguinte: após as minhas duas vitórias eu precisava vencer frente ao experimentado Mestre FIDE, Wagner Madeira, que tinha uma classificação de rating quase idêntica a minha, meu adversário lutava por uma melhor classificação no torneio como também a possibilidade de entrar entre os premiados além de claro somar mais pontos para o seu rating FIDE, no meu caso tinha um adicional, se eu ganhasse eu conseguiria cumprir a norma necessária para conseguir um título que eu vinha lutando a muito tempo.

Jogando de brancas e precisando vencer, avancei o peão da coluna do rei duas casas, onde meu adversário respondeu rapidamente com uma siciliana, entrei em uma posição da variante moscow (1.e4 c5 2.Cf3 d6 3.Bb5+) até chegar em uma posição com uma estrutura típica da Ruy Lopez, fechei rapidamente o centro, fazendo com que as ações principais ocorra na ala do rei e na ala da dama, após a troca dos bispos de casas pretas, comecei a explorar as debilidades em torno da posição do monarca inimigo, levando a cavalaria para o ataque, meu adversário rapidamente começou a sua iniciativa no outro setor do tabuleiro, fazendo um lance bem interessante, a6-a5!?, sacrificando um peão com intenção de abrir rapidamente a ala da dama e encontrar uma casa boa para o cavalo da dama, tomei o peão com intuito de desviar as peças do meu adversário do setor mais importante, que era a ala do rei, e após um erro do meu adversário (..Dxa5) consegui efetuar um grande sacrifício de peças, destruindo toda a proteção do rei inimigo e deixando ele extremamente vulnerável, com as minhas peças rapidamente chegando próximo ao rei, senti que o título estava muito próximo, mas ainda precisaria encontrar os lances mais precisos, após uma série de lances meu adversário estendeu a mão abandonando e assim eu teria conseguido o meu objetivo.

A emoção e a comemoração:

Na hora que ele me estendeu a mão, passou um filme na minha cabeça com tudo o que eu tinha feito até chegar esse momento, de várias vezes que eu tinha “batido na trave”, das horas de estudos que pareciam não ter fim, o quanto que era difícil pra aprender menos de 1% de xadrez pra ser possível disputar e fazer bons jogos.

Analisei a partida com o meu adversário e vários pontos foram se esclarecendo, encontramos melhores defesas, melhores possibilidades, o MI Renato Quintiliano esteve presente analisando uma série de lances, após isso eu precisava comemorar de alguma forma, porém diferente do Futebol, onde se poderia gritar de emoção, tive que controlar essa emoção por um momento, até atravessar a segunda esquina em direção ao meu apartamento, nesse momento não deu mais pra segurar e comecei a comemorar na rua o grande título que havia conseguido com essa partida, chegando próximo ao condomínio, dei uma grande corrida, mais rápido que o Usain Bolt, com calça, tênis e tudo, dei o pulo da vitória na direção da piscina! comecei a comemorar ali mesmo, incomodando os moradores (até peço desculpas por isso, que fique registrado!) meus amigos logo escutaram os gritos e já sabiam o que havia acontecido.

usain-bolt-london-2012-olympic-games-06

Foi um momento que nunca vou me esquecer, é por esses momentos que todos os dias eu consigo acordar de manhã e começar a estudar, não estou conformado com esse título, tenho certeza que ainda vou trabalhar e conseguir outros momentos emocionantes, e é por isso que sigo motivado!

Por fim, quero deixar uma mensagem de motivação para vocês: se você acredita em algo, independente de ser um objetivo no xadrez ou uma meta profissional em qualquer outro ramo, se você sabe que tudo o que faz vai te dar recompensas no futuro, acredite em você, você é capaz de chegar, de lutar e de conseguir, como uma frase do Steve Jobs que me marcou durante muito tempo: “Tenha coragem pra seguir o que o seu coração e sua intuição dizem. Eles já sabem o que você realmente deseja. Todo o resto é secundário”.

Confira agora a partida da última rodada com meus análises abaixo:

As partidas das outras rodadas serão comentadas em futuros posts, acompanhe o nosso site e não perca!

Coaching MF-DawtonLemos

Clique aqui e saiba mais sobre o programa de Coaching do Mestre FIDE Dawton Lemos

Espero que tenham gostado do relato, não se esqueçam de compartilhar e postar o seu comentário!! Um forte abraço e até a próxima.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s