Como o Xadrez Auxilia no Tratamento de Alzheimer?

Uma doença muito comum atualmente em pacientes de idade avançada é o Alzheimer. Com causas ainda desconhecidas, ele afeta principalmente pessoas de mais de 65 anos e prejudica muito a qualidade de vida do paciente e daqueles ao seu redor. Não se sabe ainda exatamente como preveni-lo, mas cada vez mais estudos apontam que um dos caminhos pode ser pela prática frequente do xadrez. Quer saber como o jogo auxilia no tratamento de Alzheimer? Então continue lendo o post de hoje.

r21061549_9_r24835212_9_fotolia_45615519_subscription_monthly_xl-2.jpg

Estágios e diagnóstico do Alzheimer

O mal de Alzheimer é uma doença que provoca a deterioração das funções cerebrais, podendo causar perda de memória, da linguagem, da razão e, em casos mais graves, da habilidade de cuidar de si mesmo. Não tem uma causa específica, mas existem pesquisas que ligam a doença à herança genética, vírus ou deficiência de certas enzimas e proteínas. O acúmulo de alumínio no organismo também pode contribuir para o aparecimento dos sintomas, que são divididos em quatro estágios.

No estágio inicial, notam-se as primeiras alterações na personalidade, falhas na memória e diminuição da habilidade espacial e visual. No estágio moderado, o paciente começa a apresentar dificuldades na fala, na realização de pequenas tarefas cotidianas e na coordenação dos movimentos. Um paciente em estágio grave sente dificuldade para comer, impedimento na realização de tarefas cotidianas e incontinência urinária e fecal, além de progressão na deficiência motora. No estágio terminal, o paciente já está restrito ao leito, infecções são constantes e há impedimentos na alimentação e na fala.

A Associação Brasileira de Alzheimer estima que mais de 1 milhão de brasileiros apresentam a doença, mas muitos casos não são diagnosticados. No mundo, são mais de 35 milhões de casos e esse número cresce a cada dia, uma vez que, após os 65 anos, o risco de desenvolver a doença dobra a cada 5 anos.

A boa notícia é que os estudos sobre a prevenção e possíveis tratamentos crescem na mesma proporção, com investimentos em pesquisas na área da genética e avaliação dos sintomas e quadro clínico.

O xadrez no tratamento e prevenção da doença

Existem vários estudos que sugerem que pessoas com alta escolaridade e histórico de atividade intelectual intensa são menos afetadas pela doença e desenvolvem os sintomas apenas no estágio avançado. Portanto, uma maneira de retardar a deterioração das funções cerebrais é se manter constantemente estimulado e mentalmente ativo durante toda a vida — e o xadrez cumpre muito bem essa função de exercitar a mente.

De fato, existem vários estudos e pesquisas sobre a importância do xadrez no tratamento de Alzheimer. Um estudo do Instituto Nacional de Saúde publicado em 2012, por exemplo, afirma que jogos como xadrez têm grande importância na prevenção da doença porque possibilitam a criação de uma “reserva cognitiva”, que permite que o cérebro continue funcionando de maneira eficaz mesmo quando estiver danificado ou tiver alguma função interrompida.

Uma série de artigos publicados no jornal El Pais também defende os benefícios do xadrez na prevenção do mal de Alzheimer e nos tratamentos de reabilitação cognitiva. Outros estudos em pacientes de centros especializados para idosos na Espanha, baseados no aprendizado do jogo de xadrez, também obtiveram resultados positivos no controle dos sintomas do Alzheimer.

Exemplos práticos desses benefícios são jogadores como Viktor Korchnoi, de 84 anos, Francisco Benko (falecido em 2010, aos 99 anos) e Vicentina Iglesias, de 100 anos, que se mantiveram em atividade e praticando xadrez mesmo em idade avançada.

O xadrez é relativamente fácil de ser aprendido e as possibilidades de jogo são infinitas. Atividades como xadrez, damas, palavras cruzadas e outros jogos de raciocínio são desafiadores e estimulantes, aumentam a interação social, reduzem o estresse e os efeitos do envelhecimento do cérebro. Porém, todos esses benefícios dependem da frequência e variedade dos jogos, e das áreas cognitivas que são estimuladas. Por isso, arrume o tabuleiro, escolha seu oponente e derrote o Alzheimer!

Fonte: Academia Rafael Leitão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s